sexta-feira, 27 de março de 2009

A vida pelo telefone

Oi amigos virtuais,hoje vou citar um texto de Walcyr Carrasco o nome do texto é avida pelo telefone:

Durante meses,eu e um amigo nos falamos por telefone.Sempre reclamávamos da escassez de encontros pessoais.
-Precisamos nos ver!- ele dizia.
-Vou arrumar um tempinho!- eu prometia.
Posso ser antiquado,mas acredito que nada substitui o olho no olho.A expressão,o jeito de falar,a gargalhada espontânea,tudo isso dá nova dimensão ao relacionamento.Cumpri minha promessa e fui a seu apartamento.Nos primeiros minutos,falamos da vida como não fazíamos havia bastante tempo.Em seguida,tocou o telefone.
-Um momento.
Iniciou-se uma longa discussão sobre quem compraria os ingressos para um espectáculo.Já estava desligando quando se ouviu o celular.Pediu licença no telefone e ele atendeu.Era alguém discutindo com um problema profissional.Depois de duas respostas,meu amigo disse que, como o assunto era complicado, ia terminar um telefonema e ligaria em seguida.Falou rapidamente com a primeira pessoa, desligou e voltou ao celular.Foi a vez do bip,que tocou insistentemente.Pediu desculpas,foi ver a mensagem.Recado urgente para chamar determinada pessoa.Novamente,trocou mais algumas frases ao celular.Desligou.Pediu-me novas desculpas.Ligou quem o havia bipado.Mais questões de trabalho.Quando anotava alguns detalhes, a linha , digital, anunciou que mais alguem estava querendo ligar.Pediu licença e atendeu a outra linha.Olhou para mim e murmurou desculpas.Combinou rapidamente os detalhes de uma festa-surpresa no fim da semana.Foi fazer um café, com o sem-fio acoplado à orelha.Volta ao celular.Ele tenta botar o pó no coador,com um aparelho em cada orelha e falando nas dois ao mesmo tempo.
-Não,querida,eu tentei ligar pra saber se você queria ir ao espetáculo com a gente!Mas só deu ocupado...O quê?Não, senhor, não estou falando com o senhor,chefe, puxa vida...Claro que o senhor levou um susto...Eu falando assim,querida....Ha, ha, ha....Pois é,meu amor...Meu amor é ela, chefe....Eu quero que você vá ao show....Eu dou um jeito de terminar o relatório até segunda,chefe...Ah,o senhor também quer ir ao show?Bem vou ver se consigo mais entradas e .... Ah!Certo...Meu bem não fique nercosa,não vou trabalhar no final de semana é só um relatório....
Sim mas é claro que vou fazer o melhor chefe...Oh!Meu Deus!!!!
Corri para ajudar com o café, enquanto ele tentava salvar o emprego e namorada ao mesmo tempo.Quase engoliu o celular.Quando terminou,sentou-se exausto.Nesse segundo, alguém ligou e ele lamentou-se longamente:
-Imagine que minha namorada me pressionou justamente quando falava com meu chefe ao telefone, e ele ouviu tudo pelo jeito....
Olhei meu talão de cheques e disquei para verificar o saldo.Aproveitei para falar com os dois amigos.Quando terminava , ele sentou-se na minha frente, palido, mas calmo ,com a bandeja e as xícaras.Em dois rápidos chamados,havia se justificado com ela e se deculpado com ele.Mal pôde perguntar se eu queria açúcar ou adoçante.Entrou um fax.
-Deixa eu ver o que é, pode ser importante.
-Terminou de ler e alguém ligou para saber se tinha recebido.Em seguida, ligou para confirmar alguma coisa que fora escrita na mensagem.Não pôde terminar porque o celular gritou novamente.Meu estômago roncou de fome.Levantei-me e ele fez sinal pra que eu sentasse.
-Já estou teminando.Só preciso mandar um bip.
Observei o relógio demoradamente.Aproveitei o intervalo entre o bip e um novo telefonema para dizer,bem depressa:
-Preciso ir.Depois te ligo.
Sorriu, satisfeito.
-Então me chame depois.Mas não esqueça,hein?
-Mando um e-mail e você me responde.Assim o papo fica melhor.
Gostou da idéia,sem perceber a ironia.Pediu mais um minutinho no telefone, dizendo que ia me levar até a porta e já voltava.Comentou, já tranqüilo:
-Nossa, como a gente tem coisas para falar.Você ficou mais de duas horas aqui e nem botamos tudo em dia.
Repuxei os lábios, educadamente. Certas pessoas estão grudadas aos telefones, celulares, bips e e-mail.Inventou-se tudo para facilitar a comunicação.Às vezes acredito que, justamente por causa disso, ela anda se tornando cada vez mais difícil....
Autor:Walcyr Carrasco.
a vida pelo telefone.In:Veja São Paulo,Abril,19 abr. 2000.
Bjs
de seu blogueiro
Lucas

Um comentário:

palominha disse...

quais são os personagens qual o tempo que dura o local da historia e o foco narrativo